segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

AS TRÊS LÁGRIMAS - ANTONIO CAMPOS NEGREIRO



AS TRÊS LÁGRIMAS - ANTONIO CAMPOS NEGREIRO



Se eu pudesse esquecê
aquela noite de são joão
era bem baum, mas quá
era a moça mais bonita
com seu vestido de chita
todo enfeitado de fita
que pisô na povoação

no vortiado sapatiado
foi que nóis se cunhecemo
nossos óios se encontraram
nossos óios se gostaram
e nóis também se gostemo
no gemê da viola
nessa dor que nos consola
eu fiz a declaração
e como quem pede esmola
os meus olho mendigava
um olha dos olho teu
e quando a esmola chegou
che meu deus
eu não sei o que senti
não sei memo pra que menti
eu não sei como foi aquilo
senti um nó nos gorgumilho
uma vontade de chorar
mais quá tudo cansa
os meus olho se orvalhô
e uma lágrima rolô
pra mode eu te esperança
e um ano mais se passô
quando foi no outro são joão
era a noiva mais bobita
com seu vestido de chita
tudo enfeitado de fita
nessa noite do sertão
quando saimo da igreja
tudo mundo tinha inveja da nossa felicidade
eu tava tão sastifeito,mais tão sastifeito
parecia que meu peito queria
se arrebentar
eu inté num sei expricá
quem diz,os meus olho se oevalho
e outra lágrima rolô
pro mode eu sê tão feliz
mais quando foi no outro são joão
quatro vela acesa lá na mesa
alumiava seu cachão
inda tava mais bonita
com seu vestido de chita
tudo enfeitado de fita
e um ramo de frô na mão
quando foi prela partí
eu não queria que ela fosse
anssim sem se adespedí de mim
garrei na cabeça dela
e como um loco beijei,
beijei sua face amarela
na hora que ela partiu
eu já nem sabia chorá
o resto das minha lágrima
eu dei pra ela levá
agora as veis de tardinha
eu garro de cisma,de cisma
e de repente sem querer
num sei purque
ma da vontade de chorá
mais qua quem a de
o meu pranto se secô
na dor dessa sodade


OZEAS CB RAMOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...