sábado, 28 de novembro de 2015

LUA (QUASE) CHEIA


LUA (QUASE) CHEIA


A lâmpada
apagada;
Iluminados por uma lua (quase) cheia
que emprestava seu brilho
por entre os vidros translúcidos das janelas.
Os travesseiros
- jogados ao chão;
lençóis, cobertores
- espalhados.
De silêncio em silêncio
E aos (muitos) beijos
fazíamos poesia no corpo do outro.
Onde o melhor verso
estava em teu sorriso!
Dele vinha um gozo:
Indescritível!


OZEAS CB RAMOS
www.rascunho1966.blogspot.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...