quarta-feira, 27 de maio de 2015

PORQUE SOMOS TODOS VIOLENTOS E VIOLÊNCIA


“Para que serve a piedade, senão para apagar a face do delito?” Hamlet
PORQUE SOMOS TODOS VIOLENTOS E VIOLÊNCIA

Simões Filho está uma cidade sem freios, nas mãos da bandidagem e por conseguinte insegura para se viver. Até aí você dirá: Grande novidade e como se fosse exclusividade da cidade onde você vive. Acontece que segundo uma pesquisa nós estamos no topo nacional quando o assunto é mortes por armas de fogo e quanto ao número de jovens assassinados. Number one!

Convencionou-se afirmar que Simões Filho era local de desova. As mortes em sua maioria aconteciam em Salvador e demais cidades vizinhas e o descarte dos corpos aconteciam aqui. Penso que essa seja uma meia-verdade que ficou no passado não refletindo os números e os fatos da atualidade.

Números são números e podemos contestá-los com argumentação retórica, porém o que tenho visto acompanhando sites locais é que essa realidade mudou. E somos sim uma cidade violenta.

Os casos só aumentam e com a mídia e as redes sociais esse conhecimento fica quase em tempo real. Isso aumenta a sensação de insegurança. As pessoas já estão saindo com o dinheiro trocado e um celular mais velho para o caso de serem abordados na rua ou nos coletivos.

Olhamos para a violência como se ela estivesse à parte de nós. Os outros são violentos, “eu não”! Por que somos todos violentos e violência?

1. Enquanto ela não nos atinge de modo pessoal ou em alguém próximo de nós, a nossa reação aos casos dos demais é de pura piedade. Nos comentários aos anúncios de um novo caso de violência é comum uma reação: “Oh! Meu deus, onde isso vai parar?” ou: “Coitado(a), tão jovem!”. É quando o problema é apenas do outro e ficamos por aí.

2. Quando acontece conosco ou aos nossos próximos a resposta é uma “justa indignação” e as palavras repetidas: “queremos justiça”! Para os outros PIEDADE, para nós JUSTIÇA.

3. É comum uma indiferença enquanto não somos atingidos pela violência. O foco é viver a minha vida, afinal sou senhor de minha vida. E cada um que faça o mesmo. Essa minha apatia social ajuda a manter as coisas como estão. As autoridades não são abaladas a deixarem seus assentos e gabinetes e se porem na rua para resolver o problema. E assim contribuímos indiretamente para que a violência se perpetue, em especial até que ela me encontre.

4. Não há mais nem espanto com os casos de assaltos e mortes posto que atinge em sua maioria relacionadas com jovens com um perfil bastante definido: preto, pobre e periférico. Nós chancelamos essas mortes com um argumento ridículo – “são drogados ou traficantes”. Como se todo jovem negro, pobre, da periferia, fosse usuário de drogas ou com ela estivesse envolvido. Os jovens estão morrendo e nem isso nos afeta mais. Chamamos a todos indistintamente de sacizeiros. Excluídos obviamente os nossos filhos. Não damos olhar para essa situação e assim contribuímos para ações inexistentes ou ineficazes das autoridades. E a violência só aumenta por conta dessa passividade.

Em resumo, o que quero dizer, é que nossa indiferença em relação a essa violência toda é uma das causas dela só aumentar.

Quando muito temos transferido para uma divindade a nossa responsabilidade e é assim que a maioria de nós tem agido.

É hora de repensar essa nossa atitude, antes que a violência nos encontre a nós e/ou aos nossos próximos.

E isso tem que acontecer já!


OZEAS CB RAMOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...