terça-feira, 31 de março de 2015

NOITE SEM FIM



NOITE SEM FIM

Apesar de umas poucas nuvens
Havia um céu claro em mim
Com uma noite de lua singular
Da lua que me traz a luz
Na luz que me ilumina o caminho
No caminho que me leva para seus braços.
É neles que me cativas com abraços
Quando chego para amar-te
Em uma noite sem fim...

OZEAS CB RAMOS

segunda-feira, 30 de março de 2015

FELICIDADE É ASSIM?


FELICIDADE É ASSIM?

Ontem ganhei beijos. Muitos beijos.
E ganhei também algumas tapas na careca.
A cada tapa que ganhava ouvia: − carinho!
E mais um beijo, e mais um tapa... Carinho!!!
Até que adormeci...
Felicidade é assim?
Pequenas coisas, pequenos gestos e adormecer???

OZEAS CB RAMOS

domingo, 29 de março de 2015

ENSEADA



ENSEADA

A seca passou
E com ela passou a estiagem
Tudo passa...
E agora chove em mim
E inunda minhas ideias
De correntezas
E de paixões...
Minha vereda é agora
Uma vasta enseada de mares
Com águas tranquilas,
Transparentes e férteis.
De onde vejo horizontes
Para onde posso navegar
E em frente seguir...

OZEAS CB RAMOS

sábado, 28 de março de 2015

EM CADA DETALHE



EM CADA DETALHE

Em cada palavra
Um gesto de carinho
Em cada olhar
Um ato de amor
Em cada beijo
Um desejo que acende
Em cada toque
Uma experiência de prazer
Em cada desejo
Um gozo indescritível
No arrefecer da paixão
E em cada detalhe:
Amamos o amor!

OZEAS CB RAMOS

sexta-feira, 27 de março de 2015

PARA MIM



PARA MIM

Quero que cantes
Para mim
Uma verdade nova
Dessas tantas novas
Velhas verdades
Que me fazem viver.

E que contes estórias
Para mim
Dessas tantas histórias
Que iludem meu ser
Que ao sabor dos vinhos
Seguirei bebendo de você.

OZEAS CB RAMOS

quinta-feira, 26 de março de 2015

HORIZONTES



HORIZONTES

Agora eu vejo
Horizontes a minha feição.
À frente sempre
Eu sigo feliz.
Céu e nuvens
E um novo tempo
Que não chove
Em mim...
Só ate a hora
Que sou despertado
Para o fato de que parti
Sem deixar amor-saudade
E sem estar em ti.

OZEAS CB RAMOS

quarta-feira, 25 de março de 2015

AINDA UM INSTANTE



AINDA UM INSTANTE

Ainda um instante antes
De fechares teus olhos
E adormeceres quietinho
Sentirás a minha mão
A acarinhar-te os sonhos

Ainda um instante antes
De chorares tuas lágrimas
E soluçares qualquer pranto
Saberás que a teu lado
Compartilho a tua dor

Ainda um instante antes
Que eu faça a minha viagem
Olhando em meus olhos
Encontrarás todo o meu amor
Que para sempre te amarei.


OZEAS CB RAMOS
BLOG RASCUNHO1966
www.rascunho1966.blogspot.com.br
www.facebook.com/rascunho1966



SUA OPINIÃO É MUITO IMPORTANTE.
COMENTE - DEIXE SUA CRÍTICA, ELOGIO OU SUGESTÃO.

terça-feira, 24 de março de 2015

(B) ESTEIRAS SEM FIM...


(B)ESTEIRAS SEM FIM...
#rascunho1966

Ok. Até você já percebeu e pode afirmar (com toda certeza!): Cara chato!!! Como não é novidade nenhuma essa constatação eu sigo com as minhas chatices.

Eu leio (online) ao menos três portais de notícias sempre que posso. Basta um tempinho mais livre e uma conexão disponível e corro esses canais na busca por informação.

Hoje fomos informados de mais um acidente aéreo, ocorrido nos Alpes franceses (eu não sei em que parte da França ficam esses elevados) vitimando 150 pessoas. O que sucede é a dor dos familiares que mantém esperança de encontrar sobreviventes, a busca por notícias mais precisas, e a imprensa enlouquecida e ávida por registrar com maior rapidez e exatidão o ocorrido a fim de obter maior audiência. Por aqui se diz com propriedade que: “morre o boi a bem do urubu”. E assim é nesses casos. Por si só, a vitimação de tanta gente causa espécie e com a instantaneidade da informação via internet, esse impacto logo alcança o planeta.

Minha curiosidade é pouca. Não gosto de ver cenas de desastres, corpos dilacerados, sangue por todo lado. Por mim não seriam publicadas imagens e vídeos desse tipo de conteúdo.

Aí ganha notoriedade a tal de uma caixa preta que na maioria das vezes parece que brinca de esconde-esconde. Nesse caso ela já foi encontrada. Agora virá uma série de investigações que nós nunca saberemos os resultados, a menos que um doido envolvido nessa investigação deseje revelar algo sombrio que ele descobriu a fim de ganhar algum troco. Autoridades de diversos países logo informam que irão colaborar nas buscas e na investigação. Tudo padrão. Seguido à risca em todo acidente como um protocolo.

- Já li até aqui e ainda não entendi. Onde deseja chegar? – Diria um leitor atento.

Explicarei...

Ando de saco cheio com esse besteirol da imprensa que tenta alimentar uma curiosidade desnecessária e mórbida de seus leitores. Além dos citados acima, temos ainda:

1. Vejam os maiores acidentes aéreos de todos os tempos.

2. Vejam os passageiros que não embarcaram pelos motivos mais corriqueiros e estão vivos.

3. Vejam o trajeto da aeronave até o local da queda.

Esse foco permanece até que uma nova notícia alcance maior visibilidade e importância quando aí, apenas os parentes permanecem seguindo a enxurrada de informações.

É tanta (b)esteira que essa minha aqui é apenas mais uma...



OZEAS CB RAMOS

DEIXE A SUA OPINIÃO


Caso queira se identificar, pode selecionar uma das opções (2) como a sua
conta no gmail (google) por exemplo.


BUSCAR E SEGUIR



BUSCAR E SEGUIR

Temos uma “alma” insaciável. Buscamos e buscamos, muitas vezes sem saber o que. É de nossa natureza a busca. Seja pelo saber, na incansável saga do conhecimento: a filosofia se perdeu em si mesma. Seja no viés do transcendente: deuses e deuses foram montados à nossa imagem e semelhança. Nossa necessidade de respostas face às grandes questões da vida leva-nos a essa inquietação constante.
Mas seguimos sem essas mesmas respostas, criando novas perguntas e realimentando todo esse processo. Não vamos parar de buscar...
Eu digo que esse é o principio científico em nós. Se descobrimos algo, em si mesmo esse “algo” nos transporta à novas dúvidas. E seguimos...
Buscar e seguir. Como um único elemento em duas faces. A moeda é assim.
Nesse caminho criamos nossos axiomas. Desses advém nossos aforismos. E assim vamos criando. Exercendo a nossa divindade.
As grandes inquietações permanecem válidas e sem respostas satisfatórias:
De onde vim;
Quem sou;
E para onde vou.
Dependendo do ser, proposições são defendidas como se a verdade fosse absoluta e universal. Quanto a mim, sigo buscando tão somente descobrir QUEM SOU. Sem maiores angústias, haja vista que, 66,66% das grandes dúvidas eu jamais terei respostas.
Nesse caso, basta o viver...

OZEAS CB RAMOS

segunda-feira, 23 de março de 2015

ABOBRINHAS DO FIM DE SEMANA



ABOBRINHAS DO FIM DE SEMANA

O fim de semana foi nublado a maior parte do tempo. Ruim pra rua e vadiar, ótimo para pensar mais bobagens, ler mais bobagens e escrever outras tantas.

Domingo fez uma semana dos protestos por todo o país e fiquei esperando alguma avaliação ou simples comentário, qualquer pwrrw sobre o tema e nada. Queria saber se houve alguma mudança significativa pós os atos de pedidos de impedimentos e contra a corrupção. Os faceboquianos estavam mais preocupados com as receitas que ensinam fazer ABOBRINHAS cada vez melhores e pra todo paladar.

Teve monarca sendo enterrado após 500 anos de sua morte. Teve leão sendo derrubado em sua jaula e pedindo colo, colo. Alguns pedindo uma intervenção militar em um país que mantém funcionando todas as estruturas democráticas. E a turma que é contra certa novela porque duas atrizes da boa idade deram um beijo. Nessa mesma novela duas outras mais novas prestam-se a outros “pecados” piores... Mas deixo de lado a bendita novela, pois eu não estou dando ibope para ela e assim não cabe comentar.

Ficamos sabendo que a justiça aceitou e vai investigar negócios sobre trens, que pelo visto, saíram dos trilhos. Tivemos o dia da água sem nenhuma menção a não ser a chuva torrencial no Rio. A natureza fez a sua parte mandando água e água em abundância. Anteciparam que a gasolina iria ficar mais cara (apenas no estado da Bahia e realmente ficou).

Muitas descobertas nesse domingo. Que o dia do orgulho ateu passou e ninguém me avisou e isso me deixou pensando: para que diabo alguém precisa de um dia para afirmar que não há deus(es)??? Em contrapartida reencontrei amigos e conhecidos de longa data (é um saco essa sensação de estar ficando velho) e ver que algumas amigas estão tão lindas quanto há anos.

Abobrinhas por abobrinhas tenho consciência que as minhas são sem sal e mal passadas... O que serve de consolo. Consolo? Não. Melhor não ter consolos... pois esse é outro assunto. Basta ter meu amor longe e diria mais, muito longe e que o pau de selfie está proibido, pelo menos por hora em muitos lugares ainda que público.

Até que alguém me disse em tom apropriado: “Relaxa homem”. Aí eu relaxei e dormi.



OZEAS CB RAMOS

MADRUGADA



MADRUGADA

A noite chega e eu vou...
Tenho sorte de não ter a madrugada
De não pertencer a ela
Nem dela ser querido.
E é assim (na madrugada), sonhando
Que recrudesço meu querer
Quando volto, já é dia


OZEAS CB RAMOS
BLOG RASCUNHO1966
www.rascunho1966.blogspot.com.br
www.facebook.com/rascunho1966


SUA OPINIÃO É MUITO IMPORTANTE.
COMENTE - DEIXE SUA CRÍTICA, ELOGIO OU SUGESTÃO.

domingo, 22 de março de 2015

TUA FOZ



TUA FOZ

Se eu amei todas as montanhas
Se eu percorri todos os vales
Foi tão somente
Para desembocar em tua foz.
É o amor que me leva
O destino onde eu quero chegar
Na costa azul do teu mar!


OZEAS CB RAMOS

sexta-feira, 20 de março de 2015

MENESTREL SOLITÁRIO


MENESTREL SOLITÁRIO

Como um desdém
Que descobriu os sonhos
E escondeu a todos
Na recôndita torre
De seu castelo de areia
Próximo ao iracundo mar.

Como um alguém
Que construiu a paixão
Em alicerces de pedra
Por entre densas dunas
De um árido deserto
Que criara para si.

Como um ninguém
Que se alimentou
Das sinceras ilusões
De amar ao vento
Pelas estradas da vida
E por elas seguiu...

Enfim, um menestrel
Solitário e visceral
A abstrair devaneios
Do horizonte sem fim
De onde estaria o amor
Que ainda não encontrou!


OZEAS CB RAMOS

DIA INTERNACIONAL DA POESIA


quinta-feira, 19 de março de 2015

MELÍFLUO I



MELÍFLUO I

Sirva-me um tanto de conto
de tuas loucuras tontas...
Dá-me de beber...
Você!

...

OZEAS CB RAMOS

quarta-feira, 18 de março de 2015

PARA PENSAR...


PARA PENSAR

Nem sempre o que se busca é ter razão.
Pois há momentos em que ter "razão" perde o sentido.
Tem hora em que é preciso apenas ser ouvido...

OZEAS CB RAMOS

terça-feira, 17 de março de 2015

BRINCAR COM PANELAS


CHUVA FINA É QUE MOLHA BESTA



CHUVA FINA É QUE MOLHA BESTA.

Ir ao interior sempre foi para um luxo necessário. Ansiava por cortar esses primeiros quilômetros da BR 324 e seguir. Passando por Feira de Santana a minha alma já era outra, pois até o ar era diferente. E eu acompanhava essa atmosfera diferente.

Dentre tantos aspectos que valorizo no interior, a prosa é a minha maior preferência. A gente chega e logo encontra com quem conversar sobre os mais variados assuntos. As conversas seguem desde os temas pessoais mútuos, passa pelos de assuntos relevantes e cai sem muito esforço nos triviais. O tal “jogar conversa fora” é mesmo uma delícia.

Em uma dessas conversas, em um dia que começara lindo com o sol a pino mostrando toda a sua força e brilho, com temas variando freneticamente o que mostrava uma necessidade em abreviar o encontro. Uma súbita mudança no tempo traria para breve uma chuva. E foi o que aconteceu. Uma chuva fina começou a cair. Dessas que anunciam que não pretendem parar tão cedo.

Como estava distante da casa em que estava hospedado objetivei partir assim mesmo, pois não pressentia que a chuva ainda que fraca fosse cessar em pouco tempo. Foi aí que meu interlocutor, cuja experiência fora adquirida ao longo de seus muitos anos de vida, me ensinou uma valiosa lição. Primeiro insistia que ficasse um pouco mais, que esperasse a chuva ao menos aliviar ou passar, esperando também que a conversa rendesse ainda um dedo mais de prosa. O que a minha angústia em seguir esquivava-se com todos os argumentos que conseguia reunir.

Não havendo mais como prender-me, mesmo com a probabilidade de pegar um resfriado e mandou uma pérola, dita com a simplicidade do sertanejo da roça que já viu muita água descer do céu:
- Chuva fina é que molha besta!

Foi com essa máxima que acabei ficando para um pouco mais de prosa.

OZEAS CB RAMOS

PÁGINA NO FACE


VOCÊS ACABAM DE GANHAR A INVISIBILIDADE



VOCÊS ACABAM DE GANHAR A INVISIBILIDADE

Mais cedo eu conversava com um grande amigo que será pai pela primeira vez. E apesar do interesse nele como interlocutor, eu o chamei para conversar sobre os últimos eventos políticos, minha primeira pergunta foi sobre a criança. E eu perguntei diretamente pelo nome que segundo ele já foi escolhido. Nenhuma pergunta sobre ele, como anda, como ele está, tampouco sobre o estado da mãe.
Como percebi como o caminho da prosa agora tem endereço e foco, ou seja, a bebê que está por nascer, tratei de mostrar interesse por ele e pela esposa. Mas como um remendo da minha falta de educação inicial.
É claro que nem ele mesmo notou a ausência de interesse por ele e/ou pela esposa, tamanho o entusiasmo que a gestação causa. Passamos alguns minutos falando sobre a futura princesa. Ele narrando as conversas com outros amigos do casal que serão pais ou que têm filhos. Ele já tem que suportar as bobagens do tipo: - vai deixar de ser consumidor para ser fornecedor. – Ou ainda: - prenda sua cabra que meu bode está solto.
Porém, antes de me despedir tão logo o assunto que me motivou a chamá-lo foi tratado e discutido, eu o parabenizei pelo novo atributo que ele já havia adquirido: o atributo da invisibilidade. Eu mesmo passo por isso quando encontro conhecidos e/ou amigos que conhecem meu bambino caçula. É como se eu não existisse. As pessoas perguntam logo por ele. De certa forma estranhando que esteja sozinho sem a companhia do caboclo elétrico.
Em tom brincalhão, eu sempre respondo quando perguntam por ele sem nenhuma saudação ou preocupação por mim, dizendo: - olá fulano, eu estou bem e quanto ao moleque...
Mesmo rindo, eu entendo a invisibilidade que adquirimos com a paternidade/maternidade. E pra falar a verdade, quem se interessa em tratar de outro assunto que não sejam os nossos filhos?
Aos novos pais invisíveis o meu apreço e o desejo que a princesa chegue com saúde plena.

OZEAS CB RAMOS

segunda-feira, 16 de março de 2015

RIO DE JANEIRO


RIO DE JANEIRO

Aos oito anos meu mundo era limitado. "Eu até diria mais": muito limitado. Nasci em Santo Antônio de Jesus. Passei os meus primeiros anos em Nazaré (chamada de Nazaré das farinhas) quando mudei para Salvador aos seis anos. Nessa ocasião conheci Simões Filho. Até essa idade esse era todo o meu mundo. Em cada localidade a área de minha circulação se estendia aos bairros circunvizinhos da moradia e de vez em quando alargava quando no traslado Salvador-Simões Filho.
As possibilidades eram remotas e com poucas expectativas de conhecer outros lugares. Talvez por isso tenha desenvolvido uma alma cigana de caixeiro viajante. Eu adoro viajar.
Meu rebento já conhece outros estados e muitas cidades no Estado da Bahia. Como se diz o garoto é viajado. Embora para ele os grandes translados tragam um cansaço que ele não demonstra tolerar.
Ontem após nosso passeio dominical à praça, ao chegarmos em casa passava na TV algumas imagens da cidade do Rio de Janeiro. Vendo ele confidenciou-me: - pai eu quero conhecer o Rio de Janeiro. Lá tem uma estátua gigante. - Fiquei surpreso e ao mesmo tempo feliz. Admiro quem tem o olhar para fora! Que enxerga além de suas fronteiras.
Eu conheço o Rio. Estive por duas oportunidades mas não houve tempo nem dinheiro para turistar na cidade dita maravilhosa. Esse grifo é particular. Ela só é maravilhosa quando o olhar é a partir da avenida atlântica para o mar. Ipanema, Copacabana, Leblon... Olhando para o mar o Rio é maravilhoso! Quase perfeito. Basta ao viajante virar-se para os morros e a cidade ganha outra avaliação e deixa de ser a maravilha cantada em versos e prosas.
Mesmo assim fica valendo o desejo dele. Torço para que ele concretize o sonho de conhecer o Rio. Quanto a mim seguirei ludovicense...
OZEAS CB RAMOS

sábado, 14 de março de 2015

METADE



METADE

Quando teço
em meus dois terços
de felicidade
o faço em apenas
metade!
A outra metade,
um terço
de saudade!

OZEAS CB RAMOS

sexta-feira, 13 de março de 2015

PORQUE NEM SEMPRE O CÉU ESTÁ AZUL...

Porque nem sempre o céu está azul...
Eu aprecio a beleza das nuvens!












quinta-feira, 12 de março de 2015

CISMAR

CISMAR
“Em cismar, sozinho, à noite”.
(Canção do exílio, Gonçalves Dias)

CISMAR é uma palavra que ficou em minha lembrança após ler o poema acima há alguns anos. A palavra é usada quase que exclusivamente significando desconfiança.

Reencontrei agora ao ler Espumas flutuantes, de Castro Alves. E a “cisma” voltou...

Mas ela tem outros sentidos que igualmente atraem a minha atenção.

Quando eu digo:

- Ando cismado e quando eu cismo, ah, eu cismo!

Bem poderia ser:

- Ando perdido em meus pensamentos, e quando eu teimo em fazer uma coisa, ah, eu sou obstinado!

E você, é cismado?


CANÇÃO DO EXÍLIO
Gonçalves Dias

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso Céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossas vidas mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar – sozinho, à noite –
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra
Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

quarta-feira, 11 de março de 2015

DIVAGAÇÕES E UMA DÚVIDA



DIVAGAÇÕES E UMA DÚVIDA
Normalmente meu lado crítico não publica. Reserva-se ao direito de comentários nas boas rodas de bate-papo que sempre estou envolvido.
Entretanto, hoje cedo, acordei com uma música na cabeça. Havia tempo que a ouvi. São peças que a memória prega e quando menos percebemos estamos a cantarolar partes de uma canção.
Apoiado pelo Google descobri a letra completa. No mesmo site, enquanto lia e relembrava a letra, via um clipe que facilitava cantá-la...
A PRIMEIRA VISTA - Chico César
Quando não tinha nada, eu quis
Quando tudo era ausência, esperei
Quando tive frio, tremi
Quando tive coragem, liguei...
Quando chegou carta, abri
Quando ouvi Prince, dancei
Quando o olho brilhou, entendi
Quando criei asas, voei...
Quando me chamou, eu vim
Quando dei por mim, tava aqui
Quando lhe achei, me perdi
Quando vi você, me apaixonei...
A parte que havia lembrado iniciava com "quando o olho brilhou, entendi"... Por motivos óbvios, claro!
Linda letra não? E uma musicalidade interessante na voz do Chico César, que por sinal anda sumido da mídia...
Voltando àquela dúvida, crítica e coisa e tal...
Alguém sabe pelamordedeus que diabo é:
Amarazáia zoê, záia, záia
A hin hingá do hanhan.....
Ohhh!
Amarazáia zoê, záia, záia
A hin hingá do hanhan.....

EIS O MEU MANIFESTO


terça-feira, 10 de março de 2015

DIA 15/03 EU NÃO VOU



Em respeito a democracia!
Em respeito ao meu país!
Em respeito às urnas!
Dia 15/03 EU NÃO VOU!
Sou contra a corrupção.
Sou contra o aparelhamento do estado.
Mas não aceito golpe!

DEIXE A SUA OPINIÃO



segunda-feira, 9 de março de 2015

REFORMA POLÍTICA JÁ!!!



A classe média e burguesa hoje é aquela que está se locupletando pelo poder de governar e está na mira da justiça há algum tempo.
Essa sim, corrupta e elitista.
Retórica antiga essa de culpar as classes mais favorecidas como responsáveis pela mazelas do país. Isso já foi. Passou. Mas ainda é repetida como mantra aos ouvidos ainda saudosistas do tempo do "povo unido jamais será vencido". Gente que se evoluir seu pensamento politico fará como tantos outros que mudaram! Saíram das fileiras pseudo-partidárias.
CHEGA!
Para essa gente eu digo NÃO.
A indignação é geral. Vem de todas as classes, credos, simpatias políticas. O que não se pode permitir é que a justa indignação por tantos desmandos se transformem em baderna e vandalismo.
Protestar é um direito da democracia, assim como o é defender uma sigla acima dos interesses nacionais ou porque se identificam historicamente com ela.
Quem dera tivéssemos uma oposição inteligente. Inteligente e unida.
Panelaço eu não faço porque não sou idiota. Barulho por nada!
Passeata em pró de impeachment não participo porque não sou burro.
As eleições foram conquistadas no voto. Embora não com o meu. Mas fui representado pela maioria. Ganhou agora governem.
Porra de um discurso bipolarizado e nada convergente. Conversa fiada para enganar trouxas.
Nenhum dos lados sabe o que fazer com a nação. Qual rumo seguir. Todos envolvidos em algum esquema escuso.
REFORMA POLÍTICA JÁ!!!

REFORMA POLÍTICA JÁ


Vivemos uma crise partidária. Governistas e oposicionistas numa guerra absurda e desnecessária.
Gente defendendo um "estado de corrupção". Outros lutando para serem a "solução". E são todos a FARINHA DO MESMO SACO!
Há algum tempo que abandonei a fileira partidária. Votei sim no partido que à época parecia ser doutrinariamente a melhor opção. E por um tempo, pouco tempo, o foi. Mas seduziu-se pelo poder. E buscou-o a qualquer custo. O resultado foi o aumento da corrupção e o aparelhamento do estado.
Não sou burro!!!
Não ver, não saber, não são desculpas para a esculhambação que acontece abaixo do comando governamental. Já no primeiro mandato do ex presidente eu desisti do modelo de governança do partido que historicamente apoiei.
Ele teve seus méritos. Modificou sim a estrutura social. Combateu a fome. Gerou empregos. Mas e daí? Com esses fatos (que eram do escopo sua responsabilidade) adquiriu o "poder/direito" para estar acima do bem e do mal? Quantos desmandos mais teremos que vivenciar para que a nossa atitude mude no que se refere à questão politica em nosso país? Eu mudei.
A droga em abandonar as fileiras é perceber que nós estamos FODIDOS politicamente. Não há partidos que não estejam se locupletando. E assim não há boas opções de políticos. Não há em quem confiar a direção dos governos.
Na última eleição para prefeito eu escolhi assim: Qual dos candidatos tem mais a perder se fizer uma gestão desastrosa? E foi assim que escolhi. Não pelo partido. Mas pelo risco pessoal do candidato. Penso que escolhi bem. A Cidade do Salvador mudou e está melhor.
Para presidente eu não votei pois estava em outro estado, embora tenha manifestado a intenção de voto. Mas até essa opção era apenas por sentir a necessidade de mudança. Não era pela qualidade do candidato que eu havia escolhido.
Vivemos uma crise política partidária. Precisamos urgentemente de uma reforma política. Mas como reformar com os mesmos atores no Congresso Nacional? Esses senhores envolvidos com pendências jurídicas e tantas novas investigações?
NÃOOOOO. Esses aí Não!!!
Qual caminho então poderemos percorrer para termos identidade partidária? Fidelidade partidária? Partidos sérios?
Penso que não entrar nessa guerrinha besta da eterna e suposta lutas de classes já seja um bom começo. E em segundo plano sairmos do marasmo e apatia quanto a política.
Por hora é isso!!!



sábado, 7 de março de 2015

ACORDA BRASIL!!!



Como dizia uma erudita cantora popular baiana: "Me incluam fora dessa"!.
Estou recebendo convites (vários) para participar do evento 15/03 que conclama para brasileiros irem à rua a favor do impeachment da atual presidenta.
EU SOU CONTRA O IMPEACHMENT. 
Não é a hora de alimentarmos uma crise que iniciou em outubro passado. Essa atuação partidária (governistas e oposicionistas) é desnecessária agora. O foco inicial deveria estar nas investigações do MP e agora acompanhadas do STF e na atuação da CPI no Congresso Nacional. Primeiro as provas e condenações, depois as renúncias e cassações.
Precisamos de ordem!
E é hora de pensarmos nas próximas eleições. Candidatos e partidos repensados e de atuarmos politicamente de modo ativo e não sendo escudos de partidos políticos.
Gente que nunca pôs uma linha desses temas em seu face agora quer que eu vá pra rua... ACORDA BRASIL.

sexta-feira, 6 de março de 2015

AUSÊNCIAS


AUSÊNCIAS

Há completude nas ausências
Aqui dentro de meu ser.
Em minha unicidade
E sem mistérios ulteriores
Sou apenas a outra metade,
Uma segunda parte
De um inteiro que não conheci.
Nem eu mesmo permaneço aqui:
Tendo um coração que vive longe
E vagueia taciturno
E uma mente que ainda voa
Rumo a um destino sem fim.
Logo meu corpo será teu
Quando o universo me abraçar
Pela derradeira hora
Para enfim, ser abstraído de mim!

OZEAS CB RAMOS

quinta-feira, 5 de março de 2015

EM VÃO



EM VÃO
O mar balançou as suas ondas
Levantou a maré
Revirou a areia embaixo dele
Mas nada trouxe
Apenas a si.
No céu não havia fumaça
Nem se viam as estrelas
A natureza não deu os seus sinais
No dia em que esperei em vão
pelos anéis de saturno!

OZEAS CB RAMOS

terça-feira, 3 de março de 2015

GIRA


PARA PENSAR
Para você o tempo é linear ou cíclico?


GIRA

Enquanto energia
A vida em espiral
Gira
Remoinha
Pensamentos
Desejos
Sentidos.
E quando expira
Vira
Redemoinho
E sorve
O meu girassol.

OZEAS CB RAMOS

segunda-feira, 2 de março de 2015

ME PERDER EM VOCÊ



ME PERDER EM VOCÊ

A alquimia de tua alma
inquieta,
seduz meu querer,
reluz e brilha em mim.
Em tuas gemas
quero banhar-me,
deliciar dos teus rios
e gozar de teu gozo.
Até percorrer teus caminhos
seduzido por teu coche
e me perder em você.

OZEAS CB RAMOS

domingo, 1 de março de 2015

MATIZES



MATIZES

Todas as tuas matizes
multicoloridas
enrubescem a minha face
tímida,
Enrijam as minhas veias
frias e sinuosas,
Alteram a física
em meu corpo nu,
E me deixam em êxtase
quando leio tua vulva
nas metáforas
de tuas insânias doces.

OZEAS CB RAMOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...