terça-feira, 31 de dezembro de 2013

DESCER DO TREM


Ozeas Ramos
Peguei o trem fora da estação
Fora do tempo
Sem bilhete
Sem entender meu destino
Rumo a um novo horizonte.
Esse seguir, ainda que fração de tempo.
Tempo ínfimo
Trouxe-me esperança
E ter esperança, alegria.
A alegria que brilha, reluz
Pulsa como energia
Na alma de um encovado.
Mas havia você como deus soberano
Usando sorriso pungente, impiedoso
Convidou-me a descer
Amar pérfido.
Agora caminho.
Esse trem nunca mais.


OZEAS CB RAMOS
BLOG DEVANEAR E DIVAGAR
www.rascunho1966.blogspot.com.br
COMENTE - COMPARTILHE
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...