segunda-feira, 27 de maio de 2013

AMASTE A TI MESMA


Reconheces agora
A realidade de que (na verdade)
Nunca me amaste?
Amaste tuas projeções
Teu "eu" achado em mim
Teus anseios e desejos.
Olhavas teu por do sol no horizonte
E amaste o descer teu morro
O buscar teus sonhos...
Tudo instintivo e natural.
Mas era o teu amar por ti mesmo
Não por mim!

OZEAS RAMOS 



domingo, 26 de maio de 2013

sexta-feira, 24 de maio de 2013

quarta-feira, 22 de maio de 2013

QUERO IR DAQUI


  QUERO IR DAQUI

De Simões
Não sou Filho
Sou filha da outra
Sou cosmopolita metropolitano
Mas aqui não tem palmeiras
Nem coqueiros encontro eu cá.
As aves que aqui gorjeavam,
Como a sabiá, não cantam mais.
O papa-capim não voa
Agora passeia em gaiolas
de mão em mão.
Para todo canto
Só vemos asfalto, vias e viadutos
Por sorte, ainda temos o céu
E não sei até quando.
Logo taxarão ou colocarão placas.
Estão matando minha terra
Quero ir daqui
Quero estar pela água, à mercê da corrente
Mais perto do meu amor.

OZEAS CB RAMOS



segunda-feira, 20 de maio de 2013

VOCÊ DEVERIA ESTAR AQUI...


YOU SHOULD BE HERE

O amor é assim
Não precisa tradução
Nem há como explicá-lo
O amor é.
Quando o(a) amado(a)
Está longe...
Distante...
O amor ganha nome:
SAUDADE.
Ganha endereço:
CORAÇÃO.
Ganha peso:
A DOR.
Ganha forma:
UMA LÁGRIMA...

OZEAS RAMOS







domingo, 19 de maio de 2013

ERNESTO CARDENAL


Ao perder-te eu a ti
tu e eu teremos perdido.
Eu, porque tu eras o que eu mais amava;
tu, porque era eu que te amava mais.
Mas, de nós dois tu perdes mais do que eu.
Porque eu poderei amar a outras como amava a ti,
Mas outros não te amarão mais do que eu te amava!

Ernesto Cardenal



LÁGRIMA CONTIDA


LÁGRIMA CONTIDA

Quando ternos olhos
Derramam lágrima contida
Coração em desalento
Revela a alma ressentida.

OZEAS RAMOS


PRECONCEITO


Ozeas Ramos

sexta-feira, 17 de maio de 2013

SAUDADE



AMORES POSSÍVEIS

AMORES POSSÍVEIS

Não amo todos os amores
Que desejo,
Que preciso!
Amo tão somente
Os amores possíveis!

OZEAS RAMOS


DESEJO DOCE

DESEJO DOCE

Desejo
Percorrer tuas curvas
Chegar a ti
E provar teu fruto
Doce

OZEAS RAMOS




quarta-feira, 15 de maio de 2013

PARA PENSAR


Imagem da Net

CORPO EM CORPO




CORPO EM CORPO
Em um canto qualquer
Em qualquer lugar
Em sua companhia
Sossego e quietude
Traduzidos como paz
Carinhos, carícias
Levando-nos ao amor
Corpo em corpo
Gozo e explendor
Amar e amar com amor

OZEAS RAMOS

RAPHAEL BACELLA

Fotografa: Nane
Talvez tenha sido por um olhar,
Talvez tenha sido por um sorriso,
Talvez tenha sido por aquelas palavras ou talvez aquele instante contigo,
Talvez um dia estaremos juntos talvez tudo estara esquecido,
Talvez possa existir outros momentos ai quem sabe,
Nem tudo estará perdido.
Te amo nao somente pelo que és , mais sim pelo que sou quando estou contigo,
Um dia te amei para esquecer alguém, hoje para te esquecer nao consigo amar ninguém.
Não posso simplesmente fechar os olhos e fingir que tudo está bem.
Tenho que parar de fugir da realidade,
Estou te amando cada vez mais,
Mas infelizmente você parece não compreender.”

Raphael Bacella

EXPECTATIVAS DO CORAÇÃO - NANE CYPRIANO


domingo, 12 de maio de 2013

MEU CORAÇÃO É TODO SEU


 

Queria estar perto
Aconchegado em ti
Sentindo você
Mesmo que em silêncio.
Saudade
Bandida
Saudade
Infeliz
Só você sabe
Que esse meu coração
É todo seu!
 
OZEAS RAMOS

 

AMORES


 

Amei amores mil
Amei amores amiúde
Meu coração leviano
Por poucas foi amado
Seu coração
Nunca foi meu
O meu
É só teu!
 
OZEAS RAMOS

AI QUE SAUDADE DE OCÊ

Ai Que Saudade de Ocê

Não se admire se um dia
 Um beija-flor invadir
 A porta da tua casa
 Te der um beijo e partir
 Fui eu que mandei o beijo
 Que é pra matar meu desejo
 Faz tempo que eu não te vejo
 Ai que saudade de ocê
 



Se um dia ocê se lembrar
 Escreva uma carta pra mim
 Bote logo no correio
 Com frases dizendo assim:
 "faz tempo que eu não te vejo
 Quero matar meu desejo
 Te mando um monte de beijo
 Ai que saudade sem fim"

E se quiser recordar
 Aquele nosso namoro
 Quando eu ia viajar
 Você caia no choro
 Vou chorando pela estrada
 Mas, o que eu posso fazer ?
 Trabalhar é minha sina
 Eu gosto mesmo é de ocê.

sábado, 11 de maio de 2013

FORTUITO

 
 
Fortuito
Insisto em esquecer-te
Conquanto
Querer-te
Amar-te
Todo dia!
 
OZEAS RAMOS

sexta-feira, 10 de maio de 2013

EU QUERO HOJE

Cheirar-te a rosa candida
Fragrância do teu desejo
Que inflama meus sentidos.

Acarinhar-me em teus seios
Tocá-los com meu corpo
Deliciar-me de ti.

Beijar-te os lábios todos
E sem pressa consentida
Provar teu doce mel.

Gozar com teu gozo
Teu arrepio, teu grito
Em teu ritmo respirar.

Proteger-te em meus braços
Numa noite de amor,
Eterna enquanto nossa.

Que adormeças em meu peito
Enquanto entre carícias
O sono nos roube um do outro.

OZEAS RAMOS


APENAS A LEMBRANÇA

APENAS A LEMBRANÇA
 


Abraçado que fui por Hipnos
Recolhi-me no caminho dos sonhos
Atraído por Morfeu que sem recusa
Permitiu que a graciosa melodia de tua voz
Estivesse a acarinhar tolos pensamentos.
Ainda ressoava tuas risadas e loucuras
Quando mergulhei definitivo.
O corpo ressuscitava vagarosamente
E o primeiro pensamento surgia
Com o fulgor de tua forte presença
Impregnado por teu perfume doce
Que exalava e tomava-me inteiro.
Tu és radioativa moça linda
Uma vez que fui exposto a teu elemento
Nunca mais serei o mesmo.
As nuvens ainda escondem o sol
Que brilhará para dar-me um novo dia.
De ontem, apenas a lembrança!
 

OZEAS RAMOS

quinta-feira, 9 de maio de 2013

CHOVE CHUVA





Aqui chove a chuva insistente
Dessas que não sabem parar
Aguada para deixar contente
Se caísse para as bandas de lá

Onde mais bela reclama calor
Eu imploro com reza entoada
Que a chuva deixe em frescor
Lindo corpo de minha amada

Ela anseia ver nuvem pesada
Ao sorrir diz: “o dia está lindo”
Pois encharca a terra estiada
Entrementes sofrimento findo
 
 
OZEAS RAMOS

 
"CHOVE CHUVA. CHOVE SEM PARAR!"

quarta-feira, 8 de maio de 2013

VOCÊ SEMPRE


MEU PECADO


 
 
Meu pecado
Nada original
Foi não ter descoberto
Teu paraíso
Há mais tempo
Pois desde que provei
De teu fruto
Doce
Amor
Abriram-se os meus olhos
E meu coração
Para o que chamamos
Felicidade
Desde então
Desejo-te todo tempo.
 
OZEAS RAMOS

terça-feira, 7 de maio de 2013

O ACASO TROUXE VOCÊ




A Solidão esteve desde muito comigo, companheira solidária. Logo ela cuja missão é fazer sofrer acompanhava-me obstinada. Quase ficamos amigos. Era dela o último “boa noite” mesmo quando permanecia comigo à cama noite adentro. Ela quase não ia embora. E bem cedinho (pois acordo cedo todos os dias) era seu o primeiro “bom dia”!

Para evitar a mesmice de estar a sós comigo, chato de nascimento, ela trouxe e me apresentou a uma de suas melhores amigas: a Tristeza. Ela nem me perguntou se aceitaria sua presença. Foi chegando e se instalando para ficar.

A Tristeza quando chegou era muito diferente. Penso que disfarçava. Com o passar dos dias, a Tristeza começou a mostrar quem realmente era. Ela era mestre em fazer sofrer assim como a Solidão. Cabelo e barba agora: primeiro a Solidão, depois a Tristeza.

Começavam a sufocar-me. Tinha comigo muita Solidão e muita Tristeza. Já dominavam minha vida. Não me davam folga estando sempre comigo. Era sempre eu, a Solidão e a Tristeza.
Mas um antigo conhecido, que há muito tempo não via, resolveu aparecer sorrateiro. Quase não o reconheci. Ele é mágico e quando quer surpreende. Chega e transforma a vida, trazendo o novo, o inesperado.

Foi ele, o Acaso, que me trouxe você: Linda! Especial!
Não me deu as explicações do porque se deu ao trabalho de trazer você para dentro de minha vida, e de colocar você em meu coração. Apenas disse-me pouco antes de desaparecer, que você traria consigo três novos amigos, e que eu, se bem o ouvisse, aceitaria seus amigos como sendo meus amigos também.

Seriam eles: O Amor, a Reciprocidade e a Felicidade.
Desde então, não sei o porquê, se por inveja de você e de seus três amigos, nunca mais vi as duas. A Solidão e a Tristeza se foram. Desapareceram de minha vida! Ufa!

Agora somos: eu, você, o amor, a reciprocidade e a felicidade, Penso que um dia desses deveríamos ir conhecer O Para Sempre.
Aí ficaria perfeito!
OZEAS RAMOS

LEMBRANÇAS DE MINHA VÓ DELZÚ – parte 1



Vó Delzú, pequenina mulher, teve um importante papel enquanto os netos eram guris. Ela servia de parâmetro para sabermos o quanto estávamos crescendo. Checar quanto havíamos crescido era tarefa quase diária. E ela era nossa fita métrica! Bastava ficar próximo a ela...
Mas a importância de vó vai muito além disso. 
Guardo duas coisas que ela me ensinou, ou pelo menos tentou ensinar-me, mas que demorei entender. Ela dizia, repetia, e eu não compreendia.

A primeira era que ela abençoava-me dizendo: Deus te cripo bem. Eu chegava perto dela e antes mesmo que pedisse a benção (Coisa que eu nunca gostei pedir. Não é toda pessoa que pode abençoar. Já pensava assim mesmo ainda menino.) ela já abençoava: Deus te cripo bem. Cripo? O que seria isso? A meninice estava acabando e eu não entendia o que seria cripo bem.
O que acontecia:
A benção de vó sempre foi: - Deus te crie para o bem!

Mas dito rápido, ficava - Deus te crie pro bem!
E eu entendia: - Deus te cripo bem!

Demorou até essa “ficha cair”.
A outra lição dela estava relacionada à esmola. Ensinava-me a ajudar o próximo e isso se fazia também dando esmolas.

Ao vermos um pedinte, ela me dava uma prata[1] para que desse ao infausto. Mas sempre dizia: Não veja a tua mão direita o que faz a tua esquerda. O que eu entendia e cumpria escondendo uma das mãos. Antes de entregar a prata colocava uma das mãos para trás.
Obviamente não era o sentido do ensinamento que ela desejava passar. Era apenas o modo como compreendia a lição. De todo modo, sempre que ajudo alguém, penso que o mérito do que faço é apenas dela -de dona Delzú.



OZEAS CB RAMOS




[1] Prata = moeda
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...